Conheça o Rolezinho Literário

Uma iniciativa inovadora promovendo o acesso à leitura a quem precisa.

Uma iniciativa para inclusão da literatura, dos livros e das bibliotecas no cotidiano de pessoas em situação de vulnerabilidade social, moradores de ocupações urbanas do Distrito Federal, vai ter início no sábado (27), com visitas guiadas a bibliotecas de acesso público, eventos literários e instalação de pontos leitura, com variadas experiências literárias.

É o Rolezinho Literário, projeto da instituição Eixão Digital Eventos Culturais, patrocinado pela Neoenergia Brasília, mediante seleção do Instituto Neoenergia e do Programa de Incentivo Fiscal à Cultura do Distrito Federal (Lei de Incentivo à Cultura – LIC).

O projeto vai atuar com crianças e jovens moradores de ocupações do Plano Piloto (de perto da UnB e frequentadores da Escola Meninos e Meninas do Parque da Cidade), e do Morro do Macaco e Morro do Sabão, ambas em Samambaia, que vão participar de visitas guiadas às bibliotecas da UnB, Biblioteca Nacional de Brasília, Biblioteca Pública ou Demonstrativa de Brasília e à Gibiteca TT Catalão do Espaço Cultural Renato Russo, para conhecer os acervos, os espaços, serviços e atividades oferecidas por esses importantes espaços públicos, que podem ser frequentados por todas as pessoas, conforme as regras de utilização. Serão 16 visitas guiadas, com grupos de até 50 pessoas cada e contará com acompanhamento de bibliotecária, auxiliar de biblioteca e assistente de acessibilidade, para ajudar na mobilidade de quem necessitar.

Além das visitas guiadas os participantes terão 4 eventos com atividades literárias em ambiente de piquenique, como uma biblioteca aberta, contando com livros, autores, contadores de histórias, agentes de leitura, bibliotecária, com programação para crianças, jovens e adultos. Esses eventos literários vão acontecer em junho, julho, agosto e setembro, com início no dia 17/06, no gramado perto do Eixo Cultural Ibero-Americano (antiga Funarte). Os demais serão no Parque da Cidade e nos Eixo Sul e Norte.

O projeto vai acontecer nos finais de semana até setembro e pretende contribuir para incentivar o uso das bibliotecas e a leitura de obras literárias, incluir essas experiências na vida das pessoas que geralmente não frequentam esses espaços porque não sabem como funcionam, o que oferecem e a riqueza de seus conteúdos.

Diogo Urquiza, coordenador geral do projeto, acredita que essas experiências vão ser muito valorosas para o desenvolvimento de potencialidades nos participantes a partir da leitura. Diogo ressalta que “as atividades vão alcançar jovens que estão naturalmente na fase de definição de caminhos, de estruturar projetos de vida, podendo despertar para continuarem nos estudos e ampliar perspectivas de futuro”. Muitos não sabem que podem frequentar bibliotecas, usar os livros e participar das atividades que nelas acontecem, mesmo sendo espaços públicos.

Em cada evento literário aberto, após as primeiras experiências, cada comunidade vai receber um kit com acervo literário e uma estante móvel para constituir sua biblioteca comunitária e continuar ampliando suas leituras.

Foram selecionados livros de alto valor literário para o projeto, como obras dos prêmios Jabuti, Nobel de Literatura, obras clássicas da literatura e autores de Brasília, de forma a ampliar o repertório e oferecer diversidade de autores, gêneros e temáticas. “Contos, poesia, literatura fantástica, HQ, romances, novelas, crônicas e, também, dicionários, estarão permanentemente presentes nas comunidades participantes do projeto”. Vão poder continuar suas leituras com obras de Roger Mello, Miguel de Cervantes, Rubem Alves, Djamila Ribeiro, Dad Squarisi, George Orwell, Itamar Vieira Júnior, Mary Del Piore, Jefferson Tenório, Lygia Bojunga, William Golding, Julio Verne, Ana Maria Machado, Clarice Lispector, Paulinny Tort, entre tantos outros maravilhosos da literatura.

O projeto foi selecionado pelo edital Transformando Energia em Cultura, do Instituto Neoenergia, na edição de 2022, com patrocínio da Neoenergia Brasília, com aprovação da Lei de Incentivo à Cultura, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, para execução em 2023.

“É uma grande alegria para nós termos a oportunidade de realizar esse projeto, com formação de leitores entre pessoas que vivem em situação de extrema vulnerabilidade social, pessoas também em situação de rua, frequentadores da Escola Meninos e Meninas do Parque, que enfrentam muitas dificuldades para permaneceram estudando, e pessoas que estão longe das escolas, mas que podem ter estimulados o interesse em retomar estudos e ou de ler obras literárias” finaliza Diogo.

Para o Instituto Neoenergia, o edital Transformando Energia em Cultura permite identificar iniciativas como essa, que fortalecem a arte e a cultura do país, apoiando projetos para a inclusão social e cultural de crianças, jovens e mulheres em situação de vulnerabilidade social.